Páginas

domingo, 30 de dezembro de 2012

Cadeira de balanço


Na sala, a cadeira de balanço 
Está vazia 
Embala agora 
Somente lembranças
do quanto fui feliz 
na  infância 
Escuto ainda o eco de meus risos infantis invadirem a sala.
E recordo com carinho, 
E que nesta cadeira embalamos juntos, nossos sonhos de futuro.
Continuo aqui sempre sonhando com um mundo mais seguro, você partiu...
E a criança que embalas no teu colo  agora já não sou eu, certamente é um anjo que passa os dias  sorrindo pois sem saber está dormindo...
No colo de um santo!

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir